Saúde

Saiba como projeto de saúde em Samambaia melhora qualidade de vida da comunidade

Cerca de 50 pessoas são beneficiadas diariamente com o programa

Vistos

Por: Joana Darc Melo

Há muito o posto de saúde da quadra 431 de Samambaia Norte, faz a diferença na cidade. Em 1999 quando foi inaugurado, dois servidores pensaram uma forma de levar conforto e bem estar social e saúde a comunidade que naquela época sofria com falta de infra –estrutura,
segurança pública, saneamento básico, etc. A cidade criada no governo de Joaquim Roriz em 1985, nos anos 90 ainda engatinhava em busca de crescimento.


O projeto inicial dos servidores começou com uma caminhada matinal com alguns pacientes do posto que aceitaram a novidade sugerida pelos funcionários. Logo, obtiveram melhoria da postura, ganharam consciência corporal, aprenderam a se “autocuidarem”e adotaram as atividades físicas como forma de prevenção e promoção da saúde corporal e mental.

O foco inicial do projeto era atender idosos e pessoas diagnosticadas com doenças crônicas e sintomáticas como diabetes , artroses, e hipertensão. Os moradores da cidade, no entanto, se juntaram ao grupo tão logo a notícia dos benefícios alcançados pela prática das atividades se espalharam.

O grupo cresceu e novas atividades físicas foram incorporadas e passou a atender qualquer faixa etária. Hoje 20 anos depois, as atividades acontecem três vezes por semana e são oferecidas além da caminhada, alongamento, aulas de dança , forró, automassagem e fisioterapia. Cerca de 50 pessoas são atendidas diariamente.

A agente de saúde, Cida há oito anos ministra as aulas de auto massagem e diz que o “ legado principal é a amizade, o carinho e a confiança adquiridos junto aos participantes”. Além das aulas
descontraídas de automassagem, ela coordena a Roda de Conversa uma vez por semana, onde  põe em prática seus conhecimentos como Terapeuta Comunitária.

Segundo ela, a roda de conversa é um espaço onde as pessoas vão para falar sobre si mesmos. “ Lá desenvolvo meu
lado de psicóloga”. Lá ela ouve problemas, confissões, e principalmente conversa, acolhe e aconselha.

Dona Juleide Silva Matos tem 70 anos e a 20 frequenta as aulas. Bem disposta , alegre e saudável, “ela diz, numa indagação: “ Quem diz que tenho 70 anos?” “ ninguém! Outra frequentadora assídua, dona Maria Moura chegou ao grupo com problemas sérios de saúde. Tinha artrose e inflamação nas veias de uma das pernas que a impediam de andar. Ela confessa agradecida que após as atividades desenvolvidas pelo grupo, se curou.

Fazendo coro com elas está Amparo, mulher de 58 anos considerada guerreira pelo grupo. Diagnosticada com câncer de intestino há três anos, ela conta que também não perde as atividades. É sabido cientificamente que exercícios físicos e hábitos saudáveis fazem parte do tratamento para pacientes oncológicos.

Todos são unânimes em enaltecer o bem estar alcançados com a prática das atividades desenvolvidas pelo grupo e afirmam terem ganhado excelente qualidade de vida. Jean Pablo tem 28 anos e é o caçula do grupo. Começou a frequentar o grupo pra se livrar de dores na coluna e se sente melhor preparado para enfrentar os treinos de Jiu- Jitsu na academia que frequenta. Ele fala que os mais jovens vêem as atividades do grupo como “ coisas pra velhos” e não são “ Se soubessem o bem que faz, com certeza tinham mais jovens no grupo”, conclui.

Como aprendizado ele conta que passou a ter mais respeito e melhor convívio com os idosos.  Além de desenvolver atividades que buscam melhores condições de vida e saúde, o grupo promove ações sociais na comunidade que contribuem para o melhor convívio e inclusão social dos moradores. Datas comemorativas do calendário da saúde como “Dia do Idoso”, “Dia dos Avós” “Dia do aleitamento materno” e “Dia Mundial da Saúde”, são lembradas com ações como palestras, café da manhã, rodas de conversas e realizações de sorteios. Fora isso, tem as festas tradicionais, aniversários e cafés da manhã saudáveis.

Cida afirma que o projeto alcançou o objetivo de levar melhor qualidade de vida e saúde para a comunidade e se sente muito grata por contribuir para isso. O grupo é uma família e todos se
beneficiam , aprendem uns com os outros , trocam experiências e fortalecem o convívio social.

O Trabalho do grupo é voluntário e aceita colaboradores. As aulas acontecem no salão comunitário local sempre pela manhã.

Calendário 

Terças e quintas: Auto- massagem com Cida
Quartas : Aulas de dança, forró com professor Jair
Sextas feiras : Rodas de conversa – Igreja Nossa Senhora das Graças – 19 horas,
Com Cida e integrantes do (NASF- AB)- Núcleo de Saúde da Família e Atenção Básica.

 

 

Késia Paos
o autorKésia Paos
Coordenadora de Jornalismo Local
Jornalista da rádio Ativa FM

2 Comentários

  • Vcs estão de parabens mostrando essa reportagem sobre esses gerreiros do altomassagem q tanto nos ajuda é de segunda á qinta as 8horas da manhã .eu sei o quanto vale apena frequenta tava muito ruim da ernia de disco ea Adriana com todo o carinho com toda a pasiencia me ajudo muito obrigada cida fabio adriana professor jair vcs são abençoados

Deixe uma resposta

WhatsApp #ZAPATIVA