Cultura

Réveillon no DF será comemorado em dois dias

Vistos

Fonte: G1 DF

A festa de Ano Novo de Brasília, que tradicionalmente ocorre na Esplanada dos Ministérios e na Praça dos Orixás, será comemorada nos dois últimos dias de 2017 e pode custar mais que o dobro do valor investido no ano passado, de R$ 937 mil. Na virada de 2015 para 2016, a festa saiu por R$ 700 mil.

Segundo o edital de licitação divulgado nesta terça-feira (5) pela Secretaria de Cultura, a escolha das entidades interessadas em assumir o réveillon será feita por meio de pregão eletrônico com base no modelo de “menor preço”.

A previsão para a festa na Esplanada, que será realizada no dia 31 de dezembro, é de R$ 1.429.791,80. O governo estima que 30 mil pessoas participem do evento, quatro vezes mais que no ano passado. Já para as festividades na “Prainha”, a projeção é de R$ 568.291,94 – no local, as comemorações vão ocorrer nos dias 30 e 31 de dezembro. A expectativa de público é de cinco mil pessoas.

Os vencedores da licitação serão responsáveis por toda a estrutura física das festas, pela segurança, sonorização, iluminação e pela recepção dos artistas locais e nacionais que vão se apresentar.

A programação musical e o chamamento público para os artistas que desejam participar do réveillon serão divulgados a partir da próxima segunda (11), informou o GDF.

Praça dos Orixás
Neste ano, a festa na “Prainha” ocorre em dois dias para celebrar não apenas a virada do ano, mas o Dia do Samba, comemorado no dia 2 de dezembro. Segundo a Secretaria de Cultura, o objetivo do evento no local é “promover a confraternização da população, sem distinção de credo, raça, gênero ou classe social, sob o recorte da valorização e exposição das manifestações culturais de matriz africana”.

A Praça dos Orixás é considerada um espaço de referência, prática e simbólica, da cultural negra e africana no Distrito Federal. Às margens do Lago Paranoá, ao lado da Ponte Honestino Guimarães, a “Prainha” foi restaurada em 2009 e reinaugurada com 16 estátuas de orixás feitos pelos artista plástico baiano Tatti Moreno.

“Ao longo dos últimos anos [a Praça dos Orixás] foi alvo de uma série de ações demolitórias, por parte de vândalos e intolerantes, incapazes de compreender a grandiosidade da cultura religiosa afro-brasileira no contexto, na perpetuação das heranças africanas no Brasil, deixando marcas profundas na beleza de nossa música, dança, e cultura e alegria de nosso país”, diz a secretaria no edital de licitação.

Deixe uma resposta

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
WhatsApp #ZAPATIVA