20.3 C
Samambaia
domingo, 09/maio/2021
Apoio Cultural

Samy Dana x Bredda: O que rende mais, Renda Fixa ou Bolsa?



Tivemos uma noite de terça feira bastante animada no twitter. Uma discussão entre dois grandes formadores de opinião. De um lado, Samy Dana, da Globonews e professor da FGV defendendo que a Renda Fixa Rendeu mais que a Bolsa no Longo Prazo, e do outro Lado Henrique Bredda gestor do Fundo Alaska e que já foi entrevistado no Canal oficial do portal Dica de hoje, clique aqui e reveja, mostrando que a Bolsa rendeu mais que a Renda Fixa quando olhamos o longo prazo.

A discussão, ou na linguagem atual, a “treta” foi grande e varou a madrugada.

De um lado Samy Dana defendendo que a Renda Fixa ganha da Bolsa na maior parte das janelas e inclusive ele repostou uma matéria de 2016 mostrando isso, clique aqui. A ideia é interessante e pode ser resumida na imagem abaixo, que mostra várias janelas temporais desde o início do plano Real e nos prazos mais longos, a Renda Fixa ganha da Bolsa em todas as janelas. Vale Lembrar que a matéria é de 2016.

Por outro lado, o gestor do Fundo Alaska, defendendo a Renda Variável, postou uma comparação de IBOV x CDI, desde o início da criação da Bolsa em 1968, e por essa comparação mostra que a Bolsa ganha de longe.

Logo, o próprio Samy Dana, refutou essa comparação, avisando que esta é apenas uma entre milhares de janelas possíveis para o cálculo.

E o Próprio Bredda em seu post em 19 partes, clique aqui, explica que esse crescimento recente, dos últimos 34 anos, do CDI frente a Bolsa vem de um período extremamente anômalo, como vocês podem ver na imagem abaixo.

E, logo vieram seguidores do Samy e do Bredda defenderem cada um a sua própria opinião e foram muitos posts. Um dos que me chamou atenção de um seguidor do Samy foi o da imagem abaixo, que mostra que em janelas de um ano 100% do SELIC OVER rendeu ligeiramente acima da Bolsa (IBOV) (762% x 711% de ganho real), mas a pessoa que a cada ano sacou o dinheiro da aplicação e investiu na perdedora ganhou mais que se deixasse parado em 4x o valor.

Afinal, qual a sua opinião sobre tudo isso.

A opinião se baseia em dois pontos principais.

  1. Todos esses cálculos para mim não representam NADA!!! E Repito NADA!!! Quem investe pensando que o passado vai se repetir, provavelmente investiu no início do Plano Real em imóveis como sendo a melhor forma de se proteger da hiper inflação, afinal sempre que aparecia um plano econômico este dava errado e a inflação voltava mais forte. Depois devem ter tido os investidores que no fim de 2002, investiram em dólar já que essa seria a melhor proteção de valor porque foi o que mais subiu, saindo de R$ 1,00 no início do Plano Real para R$ 3,99 em Outubro de 2002. 399% em menos de 8 anos. E atualmente são as pessoas que seguem olhando o passado e que investiram em Renda Fixa em 2015.

Enfim, como a Patrícia gosta de dizer, o MUNDO É DINÂMICO. Focar no passado provavelmente trará resultados pífios, o que foi bom para o seu pai, provavelmente não será para você. O que foi bom há 10 anos atrás não será bom agora. Invista pensando sempre no futuro, e siga a sua convicção.

Se você acha que o Brasil continuará tendo altas taxas de juros e dificuldades de melhorar sua infra-estrutura e a sua burocracia e tamanho do Estado, provavelmente a Renda Fixa deve render mais. Se você acha que o Brasil continuará melhorando, e que os juros reais tendem a se reduzir, e que o ambiente será mais propício para negócios, a Bolsa deve caminhar melhor.

FOCO SEMPRE NO FUTURO

  1. O segundo ponto é essa necessidade atual das pessoas serem inflexíveis, e novamente recorrendo a outra frase da querida Patrícia Rossari, “As pessoas querem ter Razão”. Eu quando eu vejo minha carteira de investimentos, ela tem espaço para tudo, e o meu foco principal é ganhar dinheiro. Se o dinheiro virá de Bolsa, Renda Fixa, Fundois Imobiliários, Investimentos no exterior, moeda, ou qualquer outra coisa não me interessa. Eu analiso o cenário futuro e invisto naquele ou naqueles ativos que considero que terão maior valorização para os próximos anos. Eu não sou “casado” com nenhum tipo de investimento e também entendo que a sua visão pode ser diferente da minha, e que o respeito é fundamental.

Não precisamos impor nossa forma de pensar. Pessoas vivem de formas diferentes, têm propensões a risco distintas e por isso enxergam o mercado de forma díspar.

 

Concluindo:

O Recado de hoje é:

O que rendeu no passado não necessariamente será o melhor rendimento no futuro.

A forma como você enxerga o mundo é diferente da maneira do seu coleguinha. Então aceitar a visão do próximo é fundamental.

Achei deprimente a “treta” chegar a magnitude que alcançou e resumidamente minha opinião está na imagem abaixo:

Sigam o perfil da Patricia no twitter, clique aqui

Abraços e Bons investimentos.

Diego Costa
Diego é publicitário, DJ, produtor musical e especialista em marketing digital. Faz parte do time Ativa FM e está responsável pelo caderno tecnologia.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

FIQUE CONECTADO

21,933FãsCurtir
2,755SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

WhatsApp #ZAPATIVA