Saúde

Em 14 dias, SVO faz 53 remoções

Serviço faz o recolhimento de corpos que tiveram morte natural

Vistos

Em 14 dias de funcionamento, o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) da Secretaria de Saúde, responsável pela remoção de corpos que tiveram morte natural, registrou 53 ocorrências. Antes, o trabalho era realizado pela Polícia Civil, por meio de um Acordo de Cooperação Mútua.

Em caso de óbito, o cidadão deve, primeiramente, contatar a delegacia de polícia da sua região, para fazer o registro da ocorrência. Os policiais responsáveis entrarão em contato com a SVO, que se deslocará da sua sede, no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), até o local do ocorrido, para fazer a remoção do corpo.

A equipe da Secretaria de Saúde, no momento da remoção, dará orientações aos familiares sobre os procedimentos a serem adotados, entre eles, o comparecimento ao SVO para recebimento de exames do corpo e a autorização de necropsia, por exemplo. Para este procedimento, é necessário agendamento prévio pelos telefones 33713544 e 992499367.

“Nesse momento, expomos a questão e perguntamos se os familiares querem que o corpo passe pela necropsia, ou não. Eles precisam assinar um termo por escrito, autorizando, ou não, a abertura do corpo”, explicou a chefe do Serviço de Verificação de Óbito, Aurea Cherulli.

SVO – Trata-se de um serviço da Secretaria de Saúde destinado à investigação das causas de morte natural aparente, prestando um importante serviço para subsidiar ações e planejamento em saúde.

“Esse serviço ajuda bastante a desonerar o IML [Instituto de Medicina Legal]. Além de fazer a remoção das mortes naturais, eles faziam das mortes violentas. A necropsia também era feita por eles. Agora, também fica sob nossa responsabilidade, focada nas mortes naturais”, destaca Cherulli.

O serviço funciona 24 horas por dia, com equipes formadas por técnico de laboratório, médico, motorista e servidor administrativo.

cabecalhos-saudedestaque-v3.jpg

SES-DF

Deixe uma resposta

WhatsApp #ZAPATIVA