Cidade

Delegado responsável pelo caso diz que incêndio na Asa Norte foi feminicídio

A mulher tinha pelo menos cinco perfurações de faca pelo corpo

Foto: Reprodução/TV Globo
Vistos

Na madrugada desta terça-feira (30), um casal morreu durante incêndio que aconteceu no apartamento em que viviam na quadra 310 – Asa Norte. Segundo informações preliminares, o fogo teria começado no quarto do casal.

As chamas atingiram três cômodos do apartamento e a fumaça invadiu os corredores e a portaria. Muitos moradores do prédio ainda dormiam quando o fogo começou a se alastrar.

Veigma Martins, 56 anos, foi encontrada carbonizada no quarto do casal e José Bandeira da Silva, 80 anos, chegou a ser resgatado com vida, mas sofreu parada cardiorrespiratória decorrente da intoxicação causada pela inalação de fumaça. Os socorristas tentaram reanimá-lo por mais de 50 minutos, mas ele não resistiu.

ACIDENTE OU FEMINICÍDIO ?

Segundo a família, ele já vinha agredindo a esposa por aproximadamente quatro anos. Veigma Martins já havia registrado ocorrência por ameaça e lesão corporal contra José Bandeira da Silva, mas retirou as acusações por considerar a idade elevada dele.

O delegado-chefe da 5ª Delegacia de Polícia (área central de Brasília) confirmou que o incêndio na 310 Norte foi um feminicídio. A mulher, Veigma Martins,  morta no quarto, tinha pelo menos cinco perfurações de faca no tórax.  Inicialmente, a suspeita é de que ela teria morrido carbonizada.

O caso será investigado pela 2° Delegacia de Polícia (Asa Norte).

 

 

Deixe uma resposta

WhatsApp #ZAPATIVA