Food trucks do DF saem de vez da ilegalidade

Food trucks do DF saem de vez da ilegalidade

Like
10
0
sexta-feira, 06 outubro 2017
Notícias

Ter food truck em Brasília não é um problema desde março do ano passado, quando o governador do Distrito Federal (DF), Rodrigo Rollemberg, sancionou a Lei 5.627. E agora, em publicação no Diário Oficial de ontem, a regulamentação estabelece a atividade legal da classe de comerciantes de rua.

É reconhecido como food truck o veículo automotor ou rebocável adaptado com instalações que oferecem condições mínimas, seja de manipulação do alimento quanto à atuação de modo itinerante. É preciso ter o Certificado de Vistoria de Veículos da Vigilância Sanitária.
O dono da hamburgueria Geleia, Alexandre Santos, está com o empreendimento desde 2004 na cidade e considera as normas severas. “Já sigo as regras da vigilância para me prevenir de punições. Mesmo antes da regularização, foram muito mais rígidos com quem tem food truck”, comenta.
Cerca de 150 food trucks estão de acordo com as regras atuais. Para o gerente do Geleia Food Truck, Juraci Gomes, a luta valeu a pena. “Vínhamos defendendo essa legalidade e estamos nos adequando. Isso é muito bom para gente. Éramos perseguidos pela Agência de Fiscalização do DF (Agefis)”, avalia.
Gerente de Alimentos da Diretoria de Vigilância Sanitária, André Godoy explica melhor a situação. “Todos eles já estão cadastrados nos 22 núcleos de Inspeção da Vigilância Sanitária do DF. É preciso ter um manual de boas práticas implementado, aprovar o layout, o cardápio, para gente saber sobre o preparo e se necessita de cozinha de apoio, por exemplo”, conta.
Adequação
Marcelo Mazzaro comanda os negócios do Biel Cara de Pastel e precisou comprar refrigerador outro carro para se adequar “Há cinco meses tive de trocar o veículo porque o anterior era muito pequeno, pois eu tinha um trailer. Tive de aperfeiçoá-lo”, diz.
O presidente da Associação Brasiliense de Food Trucks (ABFT), Geovanni Montini, ressalta a importância da regularização. “Sem a lei os donos viram ambulantes. Com ela nós somos uma categoria forte”, comenta.
Carla Notine é moradora do Lago Sul e já se alimentou nos estabelecimentos. “É ótima a regularização porque a gente sente mais confiança para poder vir comprar e saber que está tudo legal”, diz.

A localização do food truck no mesmo local é vedada em dias consecutivos, por mais de 3 dias na semana e por mais de 12 horas diárias. A soma da área do food truck e da área para consumação deve ter no máximo de 40 m² contíguos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu